Veja também Ânsia de Perplexidade em:
http://naiane-julie.blogspot.com.br/

domingo, 27 de março de 2011

Além de nós



O amor às vezes arranha. Desce seco na garganta. Porque esperamos que ele seja o que nos garantiram os contos de fadas, os filmes, nossos próprios sonhos. Queremos sempre ser compreendidos. Mas precisamos primeiro nos compreender. Imaginava que o amor deveria ser perfeito, e que era a única coisa perfeita que podia existir em seres imperfeitos. Estava enganada. Não existe amor perfeito em seres imperfeitos. Existe esforço constante.
Acredito fielmente, desenfreadamente no amor. Mas eu quero vê- lo exatamente como é. Para depois não negá- lo, ou zombar de sua imensidão, quando não fui capaz de entender que o amor é frágil, que está sempre buscando aquilo que não pode ter.
"É tudo uma questão de convivência", "é tudo uma questão de confiança", "é loucura intangível e inexplicável", "é dor", "é fortaleza", "é fato".....
É tudo isso, eu concordo... Me diga o que é pra você, e eu vou dizer: Esta é sua forma de amar, quem poderia desmentir?
Mas depois de toda a casca, todo humano que existe camuflando a força sobre- humana que entra nos ossos, que entra no sangue, gostaria de ver com olhos especiais. Gostaria de enxergar a alma. Lá no fundo, eu sei que existe, quase morto, sufocado, maltrapilho, o amor de verdade, esse que só aparece quando estamos no limite, quando acabou todo o orgulho, quando se foi todo o instinto. Eu falo do amor além de nós.
Além de nós, mas dentro de nós...


Naiane Julie
Outono de 2011

Um comentário:

  1. Oi tudo bem!
    Entrei em seu blogue e gostei de tudo que nele encontrei e li!
    Vou ser seu seguidor, seja meu tabém la nos meus blogues. click no meu perfil e encontrará todos os meus blogues.

    transpondo-barreiras.blogspot.com

    Um abração.

    ResponderExcluir